Caminhos da Reportagem / Jornalismo

A virada contra o câncer

O Caminhos da Reportagem vai mostrar as conquistas da medicina que afastam o diagnóstico do câncer de uma sentença de morte. Nos últimos anos, os avanços da oncologia revolucionaram a forma de tratar a doença. Em 2018, dois pesquisadores ganharam o Prêmio Nobel de Medicina por seus estudos com a imunoterapia, um tratamento inovador que usa o próprio sistema imunológico do indivíduo para combater tumores. A aposta dos médicos é que a ciência caminha para descobrir novas formas de prevenção e tratamentos menos invasivos, que permitam ao paciente conviver com a doença.

Episódios

Temporada 9

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.

Temporada 10

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • Nossa equipe de reportagem ouviu agricultores do Agronegócio se queixando da seca e partindo para uma iniciativa inédita no país: o monitoramento da água usada na lavoura, com todos de olho em quem desperdiça ou gasta mais para produzir. No belo cenário do norte do país, ambientalistas e indígenas mostram os efeitos de barragens, incêndios e poluição dos rios quando o manejo da água é mal feito.
    00:53:57
  • O Caminhos da Reportagem acompanhou os últimos meses de funcionamento do lixão da Estrutural, que foi fechado no dia 20 de janeiro de 2018. Considerado o segundo maior lixão do mundo, ficando atrás somente da Indonésia, durante 60 anos foi a única fonte de renda para milhares de famílias.
    00:58:23
  • O Caminhos da Reportagem mostra que a internet pode ser um instrumento e tanto para fazer o bem, unir semelhantes, mobilizar pessoas, concretizar sonhos, tudo graças a seu enorme poder de mobilização. A reportagem registra, ainda, como a união de pessoas através do ambiente virtual transborda para a vida real e ajuda grupos carentes e discriminados, como jovens LGBT; revigora o jornalismo através de agências de notícias independentes.
    00:52:12
  • O Caminhos da Reportagem foi até o Cazaquistão, uma ex-república soviética, na Ásia Central, mostrar um país que surpreende pelas belezas naturais, pelo frio intenso e pela semelhança de sua novíssima capital, Astana, com a nossa Brasília. As duas são cidades planejadas. Independente desde 1991, o Cazaquistão tem uma história bem mais antiga, que remonta o tempo dos Cossacos que habitavam a região.
    00:55:05
  • A equipe do Caminhos da Reportagem esteve nos estados do Pará, Amapá, Distrito Federal, Alagoas e São Paulo para retratar as diferentes realidades do saneamento básico do país. O programa mostra que a falta de saneamento básico pode trazer uma série de doenças e causar vários impactos ao meio ambiente.
    00:58:05
  • O Caminhos da Reportagem mostra como vivem as refugiadas que vem para o Brasil em busca de uma nova vida. São mais de 80 nacionalidades, a maioria da África, Oriente Médio e Haiti. Até 2012, a Cáritas, que atende refugiados há 40 anos em São Paulo e no Rio, recebia no máximo 10% de mulheres solicitantes de refúgio. Nos últimos cinco anos, o cenário mudou: mais refugiadas chegam sozinhas ou com crianças, sem os companheiros, sem a família.
    00:54:53
  • O Caminhos da Reportagem trata de duas doenças que são velhas conhecidas dos brasileiros e que voltaram a assustar a população: o sarampo e a febre amarela. A ocupação maior de áreas silvestres e a grande circulação da população pelo país fizeram com que o número de casos da febre amarela aumentasse sensivelmente desde o ano passado. Para evitar que o vírus chegue a áreas urbanas de maior densidade habitacional, o Ministério da Saúde optou por uma campanha nacional de imunização. Desde 1942 não há casos de febre amarela urbana no Brasil e a intenção é evitar que o vírus chegue aos grandes centros, o que obrigaria uma vacinação em massa.
    00:51:43
  • O Caminhos da Reportagem traz a discussão sobre o aborto, feita com mulheres, especialistas, médicos e religiosos. O tema, considerado um tabu, mobiliza, além da sociedade civil, políticos e judiciário – desde março de 2017 corre uma ação no Supremo Tribunal Federal pedindo a descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação, em todos os casos. O programa também mostra como funciona o serviço de aborto legal, para os casos permitidos por lei: gravidez resultante de violência sexual, risco de vida pra mulher e anencefalia. Além disso, correspondentes nos Estados Unidos, Portugal e Argentina explicam como funciona a legislação e como está o debate em cada um desses países.
    00:58:00
  • O Caminhos da Reportagem mostra o processo criativo de Gal Oppido, fotógrafo que teve sua conta em redes sociais várias vezes bloqueada; a primeira entrevista do artista censurado no MAM, uma entrevista com a artista do corpo Lucilene Moreira, que trabalha como modelo nu há 30 anos; uma entrevista com Gaudêncio Fidellis, curador do Queermuseum; e entrevista especialistas e pais sobre as consequências e liberdade de expor crianças e adolescentes em contato com a nudez na arte.
    00:52:41
  • O Caminhos da Reportagem entrevistou idosos para mostrar como eles acompanharam ou não a transição da era analógica para a digital e para questionar o que a sociedade vem fazendo para permitir que eles e os jovens, os velhos de amanhã, sejam incluídos nesta vida cada vez mais tecnológica. Os idosos têm acompanhado o aumento do acesso à internet no Brasil e no mundo. Dos 207 milhões de brasileiros, 29,6 milhões têm mais de 60 anos. Entre 2013 e 2016, o número de brasileiros acima de 60 anos que usou a internet no mínimo uma vez na vida passou de 3 milhões para 6 milhões. Entretanto, apenas 19% das pessoas da terceira idade no país são usuárias da internet, segundo dados do IBGE e da pesquisa TIC Domicílios.
    00:56:58
  • Este Caminhos da Reportagem volta no tempo e faz uma viagem às fazendas de café do século 19 na região do Vale do Paraíba. Foi lá que as famílias vindas de Minas Gerais por conta do declínio do ouro e comerciantes da cidade do Rio de Janeiro que queriam investir na região encontraram as condições ideais para a produção de café.
    00:50:20
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem aborda a automutilação, que acontece quando alguém agride/fere o próprio corpo sem intenção estética ou suicida. Apesar da ausência de dados específicos sobre o problema, profissionais da área de saúde afirmam que a prática tem aumentado no Brasil, principalmente entre os adolescentes.
    00:58:09
  • O Caminhos da Reportagem acompanha famílias venezuelanas no trajeto do avião da FAB (Força Aérea Brasileira) de Roraima a São Paulo e retrata a força de quem veio em busca de melhores condições de vida e trabalho. São muitas as lágrimas de quem "extraña" (sente saudade, em português) os parentes que ficaram e aguardam boas novas de quem veio para o Brasil: abrigo, emprego e ajuda financeira.
    00:51:33
  • O Caminhos da Reportagem esteve em Barcarena, na região metropolitana de Belém (PA), para conhecer a realidade das pessoas que vivem lá. Populações que pescam e ribeirinhos que usam a água para consumo humano nos contam as dificuldades que enfrentam em uma cidade onde há muitas indústrias, muitos tipos de contaminantes e tantos impactos ambientais. Em Barcarena, a população convive com os estragos causados por acidentes ambientais há anos. O último deles envolveu a Hydro Alunorte, a maior refinaria de alumina do mundo. Embargos da Justiça, do Ibama e da Secretaria de Meio Ambiente do Pará paralisaram metade da produção da mineradora.
    00:57:56
  • O Caminhos da Reportagem mostra como o Brasil é um país perigoso para os defensores de direitos humanos. Casos como o da líder sindicalista Margarida Alves e do extrativista Chico Mendes, ambos assassinados na década de 1980, ainda são uma realidade, principalmente para os que lutam pelo direito à terra. O programa mostra também que os conflitos agrários atingem pescadores em São Luís, moradores de um assentamento em Brasília e comunidades indígenas, mesmo em terras que já são demarcadas.
    00:57:30
  • O Caminhos da Reportagem mostra a preparação do brasileiro para a Copa do Mundo na Rússia. Nossa equipe foi às ruas e encontrou torcedores menos otimistas do que nas outras edições. Mas ainda apaixonados. Muitos são os exemplos de uma paixão desmedida pela seleção. Um grupo de biólogos nomeou doze espécies de insetos recém-descobertos na Amazônia com o nome dos jogadores da seleção campeã de 1958. Esse amor sem tamanho, no entanto, parece abalado em 2018. Em janeiro deste ano, uma pesquisa mostrou que apenas 47% dos brasileiros acreditam numa vitória do Brasil.
    00:52:17
  • O Caminhos da Reportagem esteve em Pirenópolis nos dias que aconteceram a 200ª edição da Festa do Divino Espírito Santo, reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio cultural imaterial brasileiro. Religiosidade e tradição são marcas da Festa do Divino em Pirenópolis, pequena cidade do interior de Goiás. Na fala dos moradores, a celebração é um divisor temporal: existe o antes e o depois da festa, e a comunidade se prepara para vivê-la durante todo o ano.
    00:54:50
  • O Caminhos da Reportagem conta a história de Athos Bulcão, que nasceu no Rio de Janeiro em 2 de julho de 1918 e faleceu em Brasília em 31 de julho de 2008, aos 90 anos, devido a complicações do Mal de Parkinson. Athos mudou-se para a capital federal durante a sua construção, em 1958. Foi ao lado de Niemeyer, Lúcio Costa, Burle Marx e muitos outros que participaram da construção de Brasília, que Athos fez da nova cidade uma galeria de arte: são mais de 200 obras tombadas pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal e outras pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
    00:57:55
  • No centenário de Nelson Mandela, o Caminhos da Reportagem conta mais do que a história desse homem capaz de materializar mudanças tão profundas na sociedade. O programa mostra como seu exemplo foi, e ainda é, fonte de esperança e inspiração em todo o mundo, especialmente no Brasil, país que sofre com o racismo. Quando esteve aqui, em 1991, ele marcou uma geração.
    00:53:09
  • O desabamento de um prédio público no centro de São Paulo, que abrigava cerca de duzentas famílias, reacende a questão do déficit de moradia no país. Nesta edição o Caminhos da Reportagem mostra as razões que levam famílias a morar em prédios abandonados.
    00:52:26
  • O Caminhos da Reportagem, ao dar voz a pessoas que vivem com a enfermidade, mostra que a Doença de Chagas não ficou no passado. Ela não foi erradicada e ainda existem pessoas sendo infectadas. A transmissão da doença pode ocorrer de três formas: pela via oral, pelo vetor e de mãe para filho. A doença de Chagas é considerada uma das doenças negligenciadas, um grupo de doenças tropicais endêmicas, especialmente entre as populações pobres da África, Ásia e América Latina.
    00:57:34
  • Um trajeto cercado de natureza e poesia. Assim é o Caminho de Cora Coralina, que atravessa o interior do estado de Goiás. Inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, o trajeto ainda é recente, foi inaugurado em abril deste ano, e tem atraído turistas de diversas partes do Brasil e do exterior. O Caminho de Cora Coralina tem 300 quilômetros, passa por oito municípios e tem como pontos de partida e de chegada a Cidade de Goiás e Corumbá de Goiás. Os moradores das localidades que fazem parte do trajeto se prepararam para acolher os visitantes: oferecem refeição, pouso, café da manhã e uma boa conversa.
    00:58:00
  • Ele se destaca no aprendizado, nas provas, nas lições de casa. Quando o professor questiona a matéria, ele sempre responde primeiro, e certo. A partir daí, vai seguir dois caminhos: ou aprende a ficar quieto porque ouve dos professores que ele já sabe tudo ou é enviado para uma avalição de superdotação e altas habilidades. Pelo relato de especialistas ao Caminhos da Reportagem, a grande maioria dos alunos precoces e talentosos, trilham o caminho da indiferença. Sem desafios, a criança superdotada passa a chamar atenção na escola e em casa por deixar de se interessar pelas matérias.
    00:53:49
  • O Caminhos da Reportagem fala sobre o crescimento da gastronomia no Brasil. Cada vez mais gente tem se interessado em “esquentar a barriga” no fogão. E o pessoal não anda se contentando apenas como o feijão com arroz. Novas receitas são sempre bem-vindas. Um dos principais fatores é a enorme quantidade de programas e reality shows culinários. Todo mundo quer ser um chef, tarefa nada fácil e que exige dedicação e esforço.
    00:51:39
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem conta a história de venezuelanos que vieram ao Brasil em busca de melhores condições de vida e os impactos que essa imigração em massa têm causado em municípios como Pacaraima e Boa Vista, em Roraima. Em 18 de agosto de 2018, um dia depois que o comerciante brasileiro Raimundo Nonato de Oliveira foi espancado e roubado ao chegar em sua casa, em Pacaraima (RR), a cidade se transformou em um cenário de guerra entre brasileiros e venezuelanos. O estopim foi a falsa notícia de que ele havia falecido.
    00:52:05
  • O Caminhos da Reportagem mostra como jovens assumidamente gordos usam atualmente as redes sociais para denunciar o preconceito e apoiar aqueles que lutam para recuperar autoestima e autoconfiança.
    00:52:09
  • O Caminhos da Reportagem faz uma retrospectiva do incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro e dos dias que sucederam a tragédia. Mostra o desespero das pessoas ao se depararem com o fogo, o trabalho dos bombeiros e o problema da falta d´água na região, além da emocionante ação dos funcionários para resgatar o que ainda não havia sido destruído.
    00:51:32
  • Especialmente neste período eleitoral, muitas iniciativas estão surgindo para tentar combater a desinformação. Porém, estudiosos afirmam que algumas das propostas que visam reduzir a circulação das chamadas fake news podem trazer riscos para liberdade de expressão. O Caminhos da Reportagem apresenta esse debate e discute por que a desinformação tem ganhado força num momento em que o acesso à informação está na palma das mãos.
    00:51:55
  • Este episódio do Caminhos da Reportagem relembra esse momento histórico, por meio de entrevistas com os constituintes, com jornalistas que fizeram a cobertura política, especialistas e imagens da época, que demonstram a efervescência das discussões.
    00:51:26
  • Ao fazer o mapeamento das ocorrências, os pesquisadores dos municípios de Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul sempre acabam numa lavoura de fumo, no galpão da propriedade rural onde o lavrador se recolhe para abreviar a vida em seu ato solitário. Os efeitos de agrotóxicos no sistema nervoso central, perdas na colheita causadas por desastres naturais, como chuvas de granizo e depressão não tratada, são em geral algumas das razões apontadas por médicos e pesquisadores.
    00:52:32
  • Uma das sete maravilhas naturais do mundo, as Cataratas do Iguaçu merecem, sem qualquer sombra de dúvida, esse título. São quase trezentas quedas d’ água que encantam brasileiros e turistas. E é nesse cenário que o Caminhos da Reportagem mostra as lendas, belezas e curiosidades desse local único no planeta.
    00:40:18
  • Este episódio do Caminhos da Reportagem destaca a agricultura orgânica brasileira. Vamos conhecer o trabalho dos produtores rurais que apostam cada vez mais no cultivo de alimentos sem agrotóxicos, otimizam o uso de recursos naturais e priorizam a sustentabilidade. O programa apresenta as estratégias usadas para lidar com as pragas, as técnicas capazes de melhorar a produtividade e como obter a certificação de qualidade dos produtos.
    00:56:08
  • Com sete estados a região Norte representa cerca de 45% do território nacional. Uma área coberta por rios e florestas e por patrimônios históricos e culturais ainda desconhecidos por muitos brasileiros. Esta edição do Caminhos da Reportagem discute os desafios para a preservação de todo esse patrimônio histórico e cultural da região Norte.
    00:56:05
  • O chamado Transtorno do Espectro Autista atinge 1% da população global, segundo a Organização Mundial de Saúde, e o número de diagnósticos está crescendo. O último relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos mostrou um aumento de 15% no número de crianças autistas. Em 2016, uma a cada 68 crianças tinham o transtorno. Hoje, esse número caiu para a alarmante marca de uma a cada 59.
    00:54:54
  • O que leva um índio a tirar a sua própria vida? Nos últimos dois anos foram 15,2 casos em cada 100 mil habitantes, o triplo em relação à população não indígena. Metade dos casos ocorreu na faixa etária de 10 anos a 19 anos. As causas para os altos índices de suicídio passam por depressão não tratada, consumo de álcool e de drogas.
    00:54:00
  • Neste episódio, o Caminhos da Reportagem discute a arquitetura social. A equipe visitou cinco capitais: Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. Em Salvador, o projeto de urbanização de Novos Alagados, retirou famílias das palafitas. No Pelourinho, casarões antigos revitalizados abrigam funcionários públicos. No Rio de Janeiro, o Complexo Pedregulho, foi projetado para reunir moradia e serviços. Em Heliópolis, uma das maiores favelas de São Paulo, o conjunto projetado por Ruy Ohtake, permite aos moradores ver o mundo de outra forma: os apartamentos são redondos. Já no elevado João Goulart, o Minhocão, jardins verticais trazem ar puro e beleza numa área cinzenta. Em Brasília, Patrimônio Mundial pela Unesco, o episódio mostra o projeto de expansão e urbanização das áreas periféricas. E na capital mineira, o “Arquitetura na Periferia” ensina técnicas de construção e manutenção para mulheres que moram em ocupações.
    00:56:08
  • O Caminhos da Reportagem faz uma viagem pelo mundo dos Games. Um universo de números astronômicos, seja no investimento no setor, seja no número de praticantes ao redor do planeta. Só no Brasil, mais de 60 milhões de pessoas jogam algum tipo de game. Somos o terceiro país com o maior número de jogadores em todo o mundo. Pesquisadores falam essa paixão pelos jogos eletrônicos e como isso tem influenciado na criação de mais eventos voltados para o setor.
    00:53:33
  • O Caminhos da Reportagem percorreu vários estados do país para mostrar como as creches, públicas ou privadas, têm trabalhado com os bebês e, também, como a falta delas ajuda a acentuar as diferenças sociais. De 0 a 3 anos é a fase em que o cérebro humano está a pleno vapor: é quando as informações, experiências, imagens, sons e texturas - tudo o que a criança vivencia - são usados para formar a arquitetura do cérebro, que é base para aprendizagem e comportamento durante toda a vida. A creche é um local de estímulos e experiências que contribui com essa etapa do desenvolvimento.
    00:54:03
  • No dia 25 de janeiro de 2019, a barragem de rejeitos de mineração do Córrego do Feijão, localizada em Brumadinho, Minas Gerais, se rompeu e seguiu em direção ao Rio Paraopeba. No caminho, destruiu instalações da Vale, mineradora responsável pela barragem, casas, plantações, riachos e rodovias. Esta edição especial do Caminhos da Reportagem mostra a dor da cidade de Brumadinho, que se divide entre a tristeza de enterrar seus moradores e a angústia de não encontrar tantos outros. Nossa equipe passou uma semana na cidade, conversando com os atingidos, acompanhando as buscas dos Bombeiros e familiares, e o trabalho de voluntários, que se uniram para auxiliar nessa tragédia que, para muitos, já era anunciada. Em meio a tanta dor, a esperança de quem conseguiu sair com vida do mar de lama de rejeitos.
    00:27:57
  • O Caminhos da Reportagem ouviu homens de várias faixas econômicas e sociais, que fazem as mesmas queixas: foram educados para não chorar, para não jogar bola ou dirigir como mulher, para revidar com as agressões com a mesma moeda, para ser um homem “de verdade”. Rodas de conversa entre eles tem surgido em São Paulo, em grupos que discutem a mudança de paradigmas e atitudes em relação ao mundo que os condena com termos como masculinidade tóxica. Por que, afinal? Qual é o maior medo dos homens?
    00:26:21
  • Este episódio do Caminhos da Reportagem apresenta histórias como a de um jovem do Recife (PE), que aos 15 anos parece ter bem menos idade e passa os dias a limpar para-brisas e a usar drogas. Ou a da Jéssica, que saiu de casa aos 8 anos para usar drogas no centro da capital pernambucana e nunca mais voltou – hoje tem 27 anos. Há ainda relatos de adolescentes que vivem na Cracolândia, em São Paulo, ou que controlam o tráfico na região da Baixada do Glicério. E a saga de Adriana, que saiu de casa adolescente, de carona em um caminhão, sem saber o destino – e foi parar em Goiânia, onde teve três filhos na rua. Estas são apenas algumas das histórias dessa edição. Nossa reportagem percorreu Manaus, Recife, Brasília, Goiânia e São Paulo para saber o que sonham essas pessoas e como percebem suas vidas, os dramas de enfrentar a violência e o preconceito, a luta pela sobrevivência. Em comum, o desejo de um dia poderem se abrigar das variações do tempo entre quatro paredes e um teto, ainda que sem conforto.
    00:57:27

Temporada 12

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • O Caminhos da Reportagem vai até a Antártica e mostra uma região isolada do restante do planeta, de difícil acesso e com um clima extremamente frio. A bordo do navio “Almirante Maximiano”, que funciona como uma espécie de laboratório flutuante, o repórter Maurício Almeida mostra que cerca de 40% das pesquisas brasileiras no continente são produzidas na embarcação, onde cientistas fazem levantamento oceanográfico, coletam amostras de espécies marinhas e estudam o clima da região. O episódio ainda mostra os estudos que estão sendo feitos sobre o impacto das correntes marítimas da Antártica no clima brasileiro, na área de paleontologia e pesquisas com micro-organismos antárticos, cujo o objetivo é descobrir novas substâncias para a produção de remédios e novos antibióticos para o tratamento para câncer.
    00:27:00
  • Nesta edição, nutricionistas, chefs de cozinha, agrônomos e consumidores que priorizam a alimentação saudável falam sobre a diversidade das Pancs, o valor nutricional que elas oferecem e ensinam como preparar pratos saborosos utilizando essas plantas. As Pancs são as Plantas Alimentícias Não Convencionais, que nascem espontaneamente e podem ser encontradas em quintais, lotes e jardins. Lepidium, caruru, beldroega, peixinho e azedinha são algumas das 351 espécies de Pancs catalogadas no país. Essas plantas também já são tema de aulas em cursos de gastronomia e usadas em pratos especiais servidos em restaurantes pelas suas propriedades nutritivas.
    00:27:03
  • O rádio de ondas curtas ainda é um dos meios mais eficientes para levar informação aos lugares mais distantes e nem sempre acessíveis. Nos povoados ribeirinhos, no meio da Floresta Amazônica, a horas e às vezes a dias de barco da cidade mais próxima, a única forma de se conectar com o mundo ainda é através do rádio. A equipe do Caminhos da Reportagem foi até a Terra do Meio, no Pará, para conhecer essa realidade vivida por vários ouvintes da Rádio Nacional da Amazônia, uma das poucas rádios de ondas curtas do país.
    00:24:47
  • Ao longo dos séculos a meditação foi empregada em diversas religiões, como budismo e hinduísmo. Mas nas últimas décadas, a prática de meditar deixou os templos e ganhou novos espaços. No Rio de Janeiro, crianças dos ensinos fundamental e médio têm encontros semanais que melhoram o campo atencional, o campo da concentração e o campo das sensações. A meditação também tem sido usada como uma aliada dos tratamentos convencionais de saúde. Em 2017, a prática começou a fazer parte dos procedimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde e, no mesmo ano, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) no Rio de Janeiro adotou a meditação em pacientes. Aliviar o estresse em um mundo cada vez mais competitivo, com pessoas demasiadamente atarefadas, é um dos motivos que levam cada vez mais pessoas a uma busca pela paz interior.
    00:27:02
  • Como era o Planalto Central antes da construção de Brasília? E como foi a escolha do local exato para a construção da nova capital do Brasil? Em comemoração aos 60 anos de Brasília, o programa conta a história do Distrito Federal – do território à inauguração. A ocupação na região não começou nos anos 1950, com a construção de Brasília. Pesquisas arqueológicas mostram que o ser humano vivia por ali há pelo menos oito mil anos. No Sítio Cachoeirinha, é possível encontrar vestígios, como pedras lascadas que eram usadas como ferramentas. A ideia de transferir a capital do litoral para o interior do país é antiga: começou no século 19 com o patriarca da Independência, José Bonifácio e há relatos também sobre o sonho de Dom Bosco. A mudança da capital foi fortalecida com a promulgação da primeira Constituição Republicana, em 1891, mas os planos para a transferência foram retomados durante o governo de JK. O episódio também ouve as histórias dos pioneiros que construíram a capital.
    00:27:21
  • O Caminhos da Reportagem faz algumas reflexões sobre a vida em quarentena nesses tempos de coronavírus. Com a pandemia, empresas, empregados e autônomos, quando possível, testam o trabalho remoto. Nossa equipe de produção e reportagem também experimentou esse formato para colocar no ar esta edição. As jornalistas Flavia Peixoto e Gracielly Bittencourt conduziram a reportagem, cada uma em sua casa. O programa mostra diversas histórias de pessoas que estão enfrentando o período de isolamento durante a pandemia. Brasileiros que tiveram que voltar ao Brasil por conta do coronavírus, pessoas que praticam a solidariedade e ajudam a população de rua, refugiados e desempregados, população mais vulnerável neste momento. O episódio também mostra como está a rotina das famílias dentro de casa, com filhos pequenos e adolescentes. A vida de uma taxista que por medo do Covid 19, deixou de trabalhar nas ruas e gente que pegou a doença e se recuperou.
    00:26:59
  • O Caminhos da Reportagem se inspirou na exposição “Vaivém”, que esteve em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em quatro cidades pelo país, para tratar de um objeto que está presente na cultura brasileira: as redes de dormir. A nossa equipe de reportagem viajou ao Amazonas e ao Ceará, onde o costume da rede é mais arraigado, em busca de histórias de pessoas que usam as redes de dormir no cotidiano.
    00:25:49
  • Se a distância social era imposta pela renda, saneamento básico, acesso à saúde e à educação, com a pandemia as vielas das comunidades ficaram mais estreitas. De acordo com Instituto Locomotiva/Datafavela, 13,6 milhões de brasileiros moram em favelas. Brasileiros que dividem tetos inacabados onde quem tem uma laje para tomar sol se considera um privilegiado. As famílias acostumadas a habitar e a transitar em espaços contíguos, agora se veem obrigadas a conviver 24 horas, e já com o peso do desemprego. Não muito distante dos moradores de comunidades, estão os imigrantes e refugiados que saíram de seus países de origem para uma sobrevivência possível. Estavam se adaptando bem à nova vida até chegar a pandemia, as contas do aluguel, água, luz e, também, o desemprego.
    00:25:51
  • No mundo inteiro, o cuidado ainda tem rosto de mulher, já que 75% das pessoas que cuidam são meninas ou mulheres. A pesquisa Tempo de Cuidar, publicada pela Oxfam, mostrou que 42% delas têm dificuldade de encontrar trabalho porque se encarregam de alguém da família. A pandemia provocada pela Covid-19 tem exigido ainda mais cuidado e transformado as rotinas em casa. Esta reportagem é resultado de histórias de cuidadoras que mostram parte das suas atividades, falam sobre preocupações, dificuldades, medos e angústias. Elas também se abrem para contar dos vínculos, conquistas, afeto e amor.
    00:27:02
  • No mundo existem, hoje, 193 países, cerca de 7.75 bilhões de habitantes e um enorme problema em comum: um vírus. Em 20 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o surto da doença causada pelo novo coronavírus (COVID, Corona Virus Disease) havia se transformado em pandemia. Brasil afora, vidas e sonhos foram interrompidos pela COVID-19, doença que teve origem na China, no final do ano de 2019, e em menos de três meses se espalhou por todo o mundo, obrigando vários países a adotar medidas de isolamento social e restrições de acesso às suas fronteiras, para conter o avanço da pandemia. Por todo o mundo, as pessoas têm sido forçadas a rever hábitos, mudar a rotina, abandonar sonhos em curso e traçar novos objetivos. Nesse Caminhos da Reportagem vamos conhecer a história de alguns brasileiros que estavam (ou continuam) fora do país durante a pandemia de COVID-19 e foram surpreendidos pela decretação da quarentena obrigatória, estando muito longe de casa.
    00:26:48
  • Em meio a saudades da escola, restrições e medo do coronavírus, o Caminhos da Reportagem mostra como crianças estão enfrentando o isolamento social, sob o ponto de vista delas. O programa foi feito de forma colaborativa: pais, famílias, as próprias crianças, coletivos de cinema e parceiros da TV Brasil registraram o que viram de perto em suas casas ou locais onde moram. Com isso, foi possível, em meio ao isolamento social, mostrar diversas realidades: crianças de classe média, da periferia, do interior do país e crianças indígenas.
    00:26:55
  • Este Caminhos da Reportagem aborda a realidade de profissionais de saúde durante a pandemia do Covid 19. O depoimento de médicos e enfermeiros de São Paulo, Rio de Janeiro, Manaus e Macapá, mostram que os profissionais saiam de casa para combater um inimigo invisível num campo minado. A falta de equipamentos de proteção individual, salários atrasados, suspeita de negligência no atendimento de um enfermeiro que morreu com a doença, são alguns dos temas reportados neste episódio.
    00:00:00
  • As mulheres são metade da população mundial mas elas ainda representam apenas 28% dos pesquisadores. A boa notícia é que no Brasil houve uma redução significativa dessa desigualdade de gênero. Nas últimas décadas, a parcela de pesquisadoras passou de 38% para 49%. Em ciências humanas, biologia e medicina a presença de mulheres é maior. Mas quando consideramos as chamadas STEM – abreviação em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática – as cientistas correspondem a somente um quarto dos pesquisadores. As mulheres já são a maioria na graduação e pós-graduação, representando 15% a mais no número de estudantes de mestrado e doutorado no Brasil. Por outro lado, somente 35% das bolsas de produtividade de pesquisa são para elas. Algumas pesquisas alertam também para a questão racial no país, ainda um dos principais entraves para a entrada da mulher no mundo científico. Nesse Caminhos da Reportagem, cientistas brasileiras de renome internacional falam sobre suas dificuldades pessoais, as barreiras
    00:26:51
  • Desde o início da segunda edição da Operação Verde Brasil em 11 de maio, 116 pessoas foram presas por crimes ambientais na Amazônia, mais de 175 milhões de reais em multas foram aplicadas e quase 20 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos. A força tarefa une as Forças Armadas, Polícia Federal, IBAMA, Força Nacional e secretarias estaduais de Meio Ambiente. O objetivo é desarticular quadrilhas de madeireiros e garimpeiros na área da Amazônia Legal. Este ano, a Operação Verde Brasil foi antecipada justamente para coibir os principais crimes ambientais que ocorrem nesta época do ano. Em 2019, o desmatamento e as queimadas na floresta foram notícia em todo o mundo. Em 2020, combatendo as ações ilegais no período chuvoso, a expectativa é que não haja madeiras cortadas para que os chamados “toreiros” realizem a queimada no período da seca.
    00:26:47
  • A equipe do Caminhos da Reportagem viajou até os estados da Bahia e do Maranhão para ouvir as histórias de quem convive com os dois tipos de leishmaniose. Causada por mais de 20 espécies de leishmania, um protozoário, a doença é transmitida pela picada de diferentes espécies de insetos vetores. O principal deles, no Brasil, é o mosquito-palha. Existem dois tipos de leishmaniose: a tegumentar ou cutânea, que se manifesta na pele, e a visceral, mais conhecida como calazar, que afeta órgãos internos. A doença não é contagiosa. O dermatologista da Universidade Federal da Bahia Paulo Roberto Lima Machado afirma que, apesar de desconhecida para muita gente e com pouco investimento em novas medicações, a doença não é negligenciada. “O paciente é negligenciado. Infelizmente, esses indivíduos, a maioria que tem essas doenças de Chagas, hanseníase, leishmaniose, são indivíduos que têm baixas condições socioeconômicas e com isso pouco poder de pressão”, reforça.
    00:27:03
  • Que o brasileiro é criativo, isso não é novidade. A característica conhecida por todos, inclusive fora do país, ficou patente neste período em que o mundo foi pego de surpresa. Como aumentar a renda se você é um maestro e teve os shows cancelados? Como usar o tempo para tratar da ansiedade que aumentou no meio do isolamento social? Como pagar as contas que não param de chegar quando o trabalho de tirar fotografias é essencialmente presencial? O Caminhos da Reportagem apresenta exemplos de brasileiros que deram a volta por cima num tempo em que sobreviver a um vírus é só o começo de um desafio. Vamos conhecer brasileiros que aprenderam a lidar com a tecnologia disponível para mudar o percurso de uma jornada antes inimaginável.
    00:26:40
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem mostra a situação dos trabalhadores informais em meio à pandemia de Covid-19. A população negra é a mais atingida pela informalidade e, quando há um recuo na economia, a primeira a perder os empregos formais. Clátia Vieira, do Comitê Mulheres Negras da ONU, explica que “sempre que tem corte, sempre que precisa arrochar a economia, isso vai refletir diretamente na vida das mulheres negras”. Quase metade dessas mulheres está na informalidade. “Num tempo de pandemia, falar de informalidade também é falar de fome”, complementa. As diaristas, que já tinham vínculos precários, estão entre os grupos mais atingidos. Nossa equipe conversou com três mulheres que tiveram a demanda de trabalho reduzida e recorreram ao auxílio emergencial do governo. Já os entregadores de aplicativos viram o trabalho aumentar durante a fase de isolamento social. Segundo o IBGE, quatro milhões de brasileiros tiram o sustento dessas entregas. Homens, em sua maioria.
    00:26:37
  • A Ilha do Marajó, no estado do Pará, já foi cantada em versos de carimbó e exaltada por suas belezas naturais. Mas o arquipélago de quase 50 mil quilômetros quadrados, na foz do rio Amazonas, também é cenário de pobreza, falta de saneamento e, agora, de dificuldades no enfrentamento da pandemia de Covid-19. De seus 16 municípios, metade está entre os 45 piores no Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, segundo o IBGE. Uma parceria entre a Associação Paulista de Atacadistas e Supermercadistas e a rede Carrefour, com o apoio do governo federal, enviou no mês de junho para Afuá e Chaves, dois municípios da ilha, cerca de 15 mil cestas básicas para amenizar a situação das famílias mais vulneráveis. O alimento foi levado pela Marinha. A equipe Caminhos da Reportagem viajou a bordo da maior embarcação militar do norte do país para acompanhar a entrega das doações.
    00:27:04

Temporada 11

Informações Jornalistas viajam pelo Brasil e pelo mundo atrás de grandes histórias, trazendo ao telespectador uma visão diferente, instigante e complexa de cada um dos assuntos escolhidos.
  • O Caminhos da Reportagem mostra casais que se conheceram por meio de aplicativos, pessoas que ainda estão em busca de um par e, ainda, um casal tradicional, que está junto há mais de 40 anos. Cada um conta a sua forma de se relacionar, as dificuldades e os desafios das relações. A tecnologia tem ampliado cada vez mais as possibilidades de se realizar diferentes tarefas apenas por meio de toques no celular. Um exemplo são os aplicativos que possibilitam fazer compras, pagar contas, pedir comida e até encontrar alguém para se relacionar. E os aplicativos de paquera vieram para revolucionar costumes: os flertes e olhares que aconteciam num mesmo ambiente estão sendo substituídos por curtidas de fotos e perfis de pessoas que podem estar a quilômetros de distância.
    00:27:50
  • Em abril, mês do aniversário de Brasília e também do dia nacional do Choro, o Caminhos da Reportagem traz um programa em homenagem aos chorões que fizeram e ainda fazem história na capital. O choro se mantém vivo e se renova em Brasília. As novas gerações se dedicam ao gênero, mantendo-o sempre atual. O músico Ian Coury, de 17 anos, começou cedo. Se encantou pelo bandolim aos oito anos e desde então nunca parou de tocar. Sua carreira já é reconhecida internacionalmente. O mesmo acontece com o grupo Sai da Frente, composto por Junior Viegas, Nelsinho Serra, Victor Angeleas e Vinícius Viana. Em 2018, o grupo recebeu o maior prêmio da música independente musical, o Independent Music Award.
    00:27:10
  • O Caminhos da Reportagem aborda importância da agricultura nos centros urbanos. Com mais da metade da população mundial vivendo hoje em cidades, o fornecimento de alimentos tornou-se um desafio para garantir um futuro sustentável. O ritmo acelerado de consumo nos aproxima perigosamente dos limites planetários. Esta edição do Caminhos da Reportagem mostra que a agricultura urbana surge, nesse cenário, como estratégia para garantir o acesso de todos a um alimento saudável e de qualidade. Desenvolvida no interior das cidades e em seu entorno, a agricultura urbana acontece bem próxima aos centros consumidores, o que reduz emissões de poluentes, gastos com transporte e desperdício. Além disso, a prática tem como um de seus desdobramentos mais importantes a possibilidade de geração de renda.
    00:26:14
  • Quarta idade. Essa é a classificação etária de quem passou dos 80 anos, um número cada vez maior de pessoas. O Caminhos da Reportagem conta a história dessas pessoas e mostra o que elas estão fazendo para ter uma velhice segura, com qualidade de vida e saúde. A equipe de reportagem também conversou com a atriz Ruth de Souza, primeira mulher negra a pisar no palco do elitizado Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Às vésperas de completar 98 anos, Ruth nem pensa em parar de trabalhar. A arte também tem auxiliado Helio Haus a chegar aos 80. Ele começou a dançar balé há cinco anos e todo dia é um novo desafio.
    00:28:01
  • O Caminhos da Reportagem mostra que a inteligência artificial foi criada para executar tarefas comuns, como acender uma luz ou ligar para um amigo, mas também para obter dados de sua vida privada, escolhas pessoais de música a viagens, de pesquisa de preços de geladeira a livros. Basta fazer a busca, e um sistema de algoritmos estará a postos para entregar a solução.
    00:26:07
  • O crescimento populacional acelerado e a crescente concentração de pessoas nas cidades impõem grandes desafios à mobilidade urbana. Hoje, metade dos sete bilhões de habitantes do planeta já vivem em metrópoles e a projeção da Organização das Nações Unidas (ONU) é que esse índice cheque a 70% em 2050. Garantir que todas as pessoas consigam fazer seus deslocamentos diários de forma rápida, eficiente e sustentável ainda é um ideal longe de ser alcançado em muitos lugares do mundo. Na América Latina a maior fonte de emissão de gases de efeito estufa são os meios de transporte. Por isso, não é possível dissociar os problemas de mobilidade das mudanças climáticas, explica Ilan Cuperstein, vice-diretor para América Latina da organização C40. A rede internacional é formada por mais de 90 cidades que se comprometeram a zerar as emissões até 2050.
    00:29:33
  • Os transtornos de ansiedade são tema desta edição do Caminhos da Reportagem. O Brasil é o país que tem o maior índice de transtornos de ansiedade do mundo: 9,3% da população sofre com a doença, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2017. Isso representa cerca de 18 milhões de brasileiros. Por trás de números, histórias de vida. A jornalista Ágatha Gonzaga, por exemplo, conta que começou a ter problema com transtorno de ansiedade na fase adulta, quando já estava trabalhando. Ela foi diagnosticada com transtorno de ansiedade, começou a fazer tratamento com psiquiatra e acompanhamento terapêutico.
    00:26:43
  • Na costa sudeste da África, Moçambique ostenta o posto de estar entre os 35 países com maior área territorial do planeta. Mas ainda vive de maneira precária na maior parte da zona rural. A seca é sempre uma ameaça para a agricultura de subsistência, feita com pouca ou nenhuma tecnologia. E um ciclone, que é um fenômeno capaz de mais destruições. Só no primeiro semestre de 2019, Moçambique foi alvo de duas tempestades que devastaram a região central – Ciclone Idai – e depois o norte do país – Ciclone Kenneth. A nação recebeu a ajuda humanitária de governos do exterior e das organizações internacionais para amenizar o sofrimento de milhares de famílias desabrigadas, sem estradas, sem alimentos, sem a colheita das pequenas hortas. O Caminhos da Reportagem acompanhou uma das missões do Comitê Internacional da Cruz Vermelha – CICV, no período em que os moçambicanos choravam a morte de mais de mil pessoas.
    00:26:11
  • A cada sinal vermelho, a cada pedestre na calçada, está a oportunidade de mostrar arte e levar um pouco de felicidade para o dia a dia das pessoas. Assim são os artistas de rua, o assunto deste Caminhos da Reportagem. Muitos artistas enxergam as ruas como oportunidade para começar, até se aperfeiçoar. É o caso da cantora inglesa Jesuton, que começou no Brasil, em uma esquina de Ipanema, no Rio de Janeiro, a carreira como cantora. Ela conta que no começo pessoas achavam que ela era moradora de rua por estar cantando na calçada. Foi nas ruas também que o cantor contratenor Edson Cordeiro começou a carreira. Precisamente, na Rua Barão de Itapetininga, em São Paulo. Ali, ele descobriu que o seu canto agudo agradava as pessoas.
    00:26:44
  • O Caminhos da Reportagem vai mostrar as conquistas da medicina que afastam o diagnóstico do câncer de uma sentença de morte. Nos últimos anos, os avanços da oncologia revolucionaram a forma de tratar a doença. Em 2018, dois pesquisadores ganharam o Prêmio Nobel de Medicina por seus estudos com a imunoterapia, um tratamento inovador que usa o próprio sistema imunológico do indivíduo para combater tumores. A aposta dos médicos é que a ciência caminha para descobrir novas formas de prevenção e tratamentos menos invasivos, que permitam ao paciente conviver com a doença.
    00:27:47
  • Em meio aos recordes de audiência e de venda de ingressos na Copa do Mundo de Futebol Feminino, na França, o Caminhos da Reportagem reprisa trechos do programa que mostra a busca das mulheres pelo reconhecimento no esporte.
    00:27:09
  • O Caminhos da Reportagem ouviu o que pensam os escritores veteranos e os escritores da nova geração sobre as novas formas de produção e divulgação literária no país. Seja nas plataformas digitais como o Kindle Direct Publishing, Whattpad e e-book eles acompanham as vendas por gráficos e podem, interagir com o leitor e ver em tempo real as transformações que o romance pode ter causado na vida dele.
    00:25:04
  • O Caminhos da Reportagem mostra o quanto os brasileiros ainda são fascinados pelo açúcar e como esse componente interfere na saúde de quem exagera na dose. Um acordo firmado em 2018 entre o Ministério da Saúde e presidentes de associações do setor produtivo de alimentos definiu que, até 2022, o Brasil deve reduzir 144 mil toneladas de açúcar em produtos industrializados como bolos, misturas para bolos, produtos lácteos, achocolatados, bebidas açucaradas e biscoitos recheados.
    00:26:10
  • Uma corrida que terminou com um grande salto para a humanidade. Podemos resumir assim a viagem à lua, que completa 50 anos no dia 20 de julho de 2019. Estados Unidos e Rússia, no auge da Guerra Fria, disputavam os avanços tecnológicos, educacionais e sociais, na tentativa de mostrar a soberania do seu modelo de sociedade. A corrida espacial entra nesse contexto, possibilitando feitos comemorados até os dias atuais. Entre eles, a chegada ao espaço, com o russo Yuri Gagarin, autor da célebre frase “a terra é azul”; e a conquista da lua, com as missões Apollo, comandadas pelos Estados Unidos. Ao pisar em solo lunar, Neil Armstrong disse: “É um pequeno passo para um homem, e um salto gigante para a humanidade”.
    00:28:30
  • Na batida de seu violão e com o estilo de cantar à meia-voz, o músico João Gilberto inaugurou um novo som e criou a bossa nova. Com as letras poéticas de Vinicius de Moraes e a melodia sofisticada de Tom Jobim, a bossa ganhou o mundo, como um ritmo celebrado até hoje dentro e fora do país. No mês em que o pai do movimento saiu de cena, o Caminhos da Reportagem vai mostrar que a bossa nova vai muito além das criações de sua “santíssima trindade” e ainda se renova, a cada geração. Com os depoimentos de quem esteve ao lado de João Gilberto, Tom e Vinicius, como os músicos João Donato, Joyce Moreno e Wanda Sá o Caminhos da Reportagem vai mostrar que a bossa nova não envelhece e que, sobre ela, ainda há muito a se contar.
    00:27:54
  • O Caminhos da Reportagem mostra os diversos usos da bicicleta e como esse meio de transporte tão antigo é considerado hoje uma das principais alternativas para desafogar o trânsito das grandes cidades. O programa acompanhou pessoas que fizeram da bike seu instrumento de trabalho: entregadores que pedalam cerca de 12 horas por dia e se arriscam entre carros e ônibus para atender pedidos feitos por aplicativos e, ainda, o jornalista Afonso Morais, o bike repórter, que percorre as ruas de Brasília em busca de notícias para os ouvintes de uma rádio local.
    00:28:40
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem dá voz a adolescentes que querem fazer cirurgia plástica e aos que já passaram por algum tipo de procedimento. Uma pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) apontou que o Brasil é o país que mais faz cirurgia plástica em adolescentes.
    00:27:54
  • No princípio era o verbo e o verbo estava com os homens - e o verbo eram os homens. Para uma mulher publicar um folheto com rimas e versos de cordel, teria de assinar com um nome masculino. Caso contrário, nenhum leitor levaria a sério um folheto feito por uma mulher. Oitenta anos se passaram desde a publicação do primeiro folheto escrito por Maria das Neves Baptista Pimentel. Com o sugestivo título “O Violino do Diabo ou o Valor da Honestidade”, o trabalho só foi publicado em 1938 na Paraíba, depois de emprestar o nome do marido Altino Alagoano. Para muitas mulheres, o espaço na literatura de cordel ainda é conquistado na raça e na rima. O Caminhos da Reportagem mostra como Auritha Tabajara, primeira indígena cordelista, consegue respeito e convite para participar de rodas de cordelistas dominadas por autores masculinos. E Dalinha Catunda, uma das cinco mulheres a ocupar uma das 40 vagas na Academia Brasileira de Literatura de Cordel – ABLC – no Rio de Janeiro.
    00:26:59
  • Um dos cantores de rock mais populares do Brasil, Raul Seixas teve uma trajetória de ascensão e queda que o levou à morte no dia 21 de agosto de 1989. Para lembrar as três décadas de sua ausência, o Caminhos da Reportagem faz uma homenagem ao artista neste episódio que é uma reedição do programa com duração de uma hora exibido em 2015: “Raul – esse caminho que eu mesmo escolhi".
    00:27:46
  • Todos os anos, 8 milhões de toneladas de lixo plástico vão parar nos oceanos, mostra o relatório da organização WWF, publicado em 2019, com dados do Banco Mundial. São materiais descartados de forma incorreta, que, com a água da chuva, chegam ao mar e estão atingindo os locais mais remotos do planeta. Segundo previsões da Organização das Nações Unidas, se nada for feito, em 2050 teremos um volume maior de plástico do que de peixes nos oceanos. O Caminhos da Reportagem mostra a gravidade do problema, responsável por um impacto ambiental sem precedentes e diretamente conectado ao modo de vida de nossa sociedade. Segundo a WWF, 50% do total de lixo plástico foi produzido dos anos 2000 em diante.
    00:27:55
  • Esta edição do Caminhos da Reportagem mostra a atuação de equipes no Projeto Rondon em dois estados: Acre e Piauí. Durante duas semanas, estudantes e professores de instituições de ensino superior percorreram cidades selecionadas pelo projeto e em cada localidade foram desenvolvidas atividades junto à população, sempre considerando as necessidades de cada comunidade.
    00:27:46
  • No Brasil um tipo de terapia alternativa tem chamado a atenção por estar ajudando na resolução de conflitos, na solução de problemas e também no tratamento de doenças: a Constelação Familiar. Já autorizada no Sistema Único de Saúde – SUS – e também usada em vários tribunais de justiça do país, a Constelação Familiar é o assunto desta edição do Caminhos da Reportagem.
    00:27:28
  • O Caminhos da Reportagem mostra como imigrantes, os que escolheram e os que se surpreenderam ao descer no porto de Santos (SP), estão adaptados no Brasil. A família de Salim Alnazer ganhou mais qualidade de vida depois que o refugiado sírio obteve o diploma de farmacêutico revalidado. A oferta de trabalho aumentou para Rawa Alsagheer, refugiada palestina de 23 anos, depois que aprendeu português. Ela faz contação de histórias árabes para crianças, oficinas de danças e outros trabalhos relacionados à cultura dos palestinos.
    00:26:29
  • Conversar é sempre melhor, dizem os especialistas que trabalham com prevenção do suicídio. Neste Setembro Amarelo, mês que marca a campanha de conscientização sobre prevenção do suicídio, o Caminhos da Reportagem reexibe o programa “Precisamos falar sobre isso” num cenário não muito diferente de setembro de 2017, quando foi exibido pela primeira vez. Os jovens de 15 a 29 anos ainda têm o suicídio como a principal causa de morte, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
    00:27:59
  • O Caminhos da Reportagem aborda a segurança e a privacidade na Internet. Especialistas recomendam precaução na hora de compartilhar informações. Recentemente o lançamento do FaceApp, um aplicativo que promove envelhecimento facial nas fotos, veio cercado de polêmica. Especialistas em segurança na rede alertaram para o fato de os usuários estarem voluntariamente compartilhando seus dados com uma empresa desconhecida.
    00:25:57
  • O Caminhos da Reportagem mostra Alter do Chão, um vilarejo banhado pelas águas transparentes do rio Tapajós. Para chegar ao destino, de praias cristalinas no meio da Amazônia, é preciso percorrer 38 km pela estrada que liga Santarém ao vilarejo, no oeste do Pará. A comunidade tem hoje pouco mais de 6 mil habitantes. A paisagem se transforma durante o ano. Nossa equipe de reportagem esteve em Alter do Chão em julho, quando as águas do Tapajós ainda estavam altas e várias praias, submersas. Como explica a professora da Universidade Federal do Oeste do Pará, na região há o período chuvoso e o período de estiagem.
    00:28:18
  • Paisagens exuberantes, araucárias centenárias, aventura: assim é a região sul do Brasil. Além de cidades charmosas e acolhedoras, a região também abriga unidades de conservação da natureza e o maior conjunto de cânions da América Latina. Nesta viagem a equipe do Caminhos da Reportagem conversa com moradores e turistas, pratica atividades ao ar livre e mostra os encantos da natureza desse pedacinho do país.
    00:28:35
  • O Caminhos da Reportagem fala sobre o sarampo e como mortes e falta de informação marcaram um novo surto da doença em São Paulo. Só este ano, até o fechamento desta edição do Caminhos da Reportagem, mais de 7.600 casos de sarampo foram confirmados no estado de São Paulo, além de 12 mortes decorrentes da doença, segundo a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo. Desde 1997 o estado não registrava mortes por sarampo. Com isso, o Brasil perde o certificado de país livre da doença e começa a importar a vacina da Índia para repor o estoque.
    00:26:32
  • O Caminhos da Reportagem trata da medicalização infantil. Por que tantas crianças, que não foram diagnosticadas com transtornos cognitivos, estão sendo medicadas com remédios de tarja preta? Drogas que, além dos efeitos colaterais e das contraindicações, podem causar dependência? Alguns especialistas apontam que é preciso repensar o modo de vida atual, em especial, a família. Pais mais ausentes pela intensa rotina de trabalho e o uso intensivo da tecnologia por crianças e adolescentes podem estar ligados ao aumento do uso de substâncias psicotrópicas, que alteram o sistema nervoso central do paciente .
    00:27:06
  • Apesar de ser a menor região em extensão territorial no Brasil, o Sul oferece uma diversidade de bens culturais a moradores e turistas. O programa jornalístico Caminhos da Reportagem visitou conjuntos urbanos tombados em cidades do Sul, que apresentam um patrimônio histórico, arquitetônico e artístico que manifesta a diversidade cultural dos fundadores e habitantes.
    00:27:38
  • O Caminhos da Reportagem fez uma rota de turismo ecológico entre o Distrito Federal e o estado de Goiás, percorrendo paisagens típicas do cerrado. Nossa equipe acompanhou a turismóloga Karina Galvão e a filha dela, Alice, em uma viagem de Brasília até o Balneário das Lajes, em Cristalina (GO), passando pela Pedra Chapéu do Sol, considerada uma das maravilhas de Goiás.
    00:28:36
  • O que você acharia se tivesse um retrato para a posteridade com a cor de sua pele alterada? A Faculdade Zumbi dos Palmares/SP promove uma campanha para substituir o retrato embranquecido do escritor Machado de Assis por outro que realce os traços de ascendência africana do maior autor brasileiro. Este é o ponto de partida do Caminhos da Reportagem.
    00:27:04
  • O Caminhos da Reportagem homenageia o compositor, maestro, violoncelista, pianista e violonista Villa-Lobos, que produziu cerca de mil obras ao longo de sua vida. Hoje, grande parte do seu trabalho está no museu que leva seu nome, no Rio de Janeiro, cidade onde nasceu e viveu grande parte de sua vida. No Museu Villa-Lobos também estão as primeiras partituras originais, manuscritas. Grande parte é de difícil leitura e nunca foi revisada. Uma parte delas está no acervo da Academia Brasileira de Música e, até pouco tempo, ainda eram desconhecidas do grande público, como as sinfonias.
    00:27:55
  • O drama de pessoas que fogem da miséria e da fome e atravessam fronteiras está mais perto do que se imagina. Desde 2017, mais de 200 mil venezuelanos vieram para o Brasil em busca de uma vida melhor. Entre os imigrantes, chegaram cerca de 10 mil crianças e adolescentes, segundo estimativas do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A equipe do Caminhos da Reportagem esteve em Pacaraima e Boa Vista, em Roraima, para acompanhar a situação desses meninos e meninas ao chegar e se adaptar na vida no Brasil.
    00:27:38
  • O Caminhos da Reportagem mostra um pedacinho da Terra do Meio, localizada entre os rios Xingu e Iriri, no estado do Pará. Nossa equipe conheceu a vida dos beiradeiros, população que vive às margens dos rios e tira todo o sustento da natureza. Para chegar às comunidades visitadas, os percursos foram feitos de barco, e os longos trajetos eram compensados pelas belezas das águas e da floresta.
    00:28:05
  • O Caminhos da Reportagem questiona: quantas vezes você pensou em se desconectar do mundo digital? Um abismo separa o mundo antes e depois da internet. Os usuários das redes sociais vivem entre a realidade que supera a ficção e a ficção que se apresenta como realidade. Em busca de likes e seguidores, os usuários das redes sociais estão na mira dos psicólogos com um novo tipo de dependência: a tecnológica.
    00:26:11
  • O Caminhos da Reportagem percorre cidades do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina para mostrar as marcas que diferentes povos deixaram na cultura, na arquitetura e na língua na região Sul do Brasil. A Região Sul foi, por muitos anos, ignorada pela Coroa portuguesa. Quando os lusos perceberam que poderiam perder tantas terras para os espanhóis, começaram a se preocupar com essa imensa área pouco habitada do território. No século XVIII, os primeiros açorianos chegaram ao litoral de Santa Catarina.
    00:00:00
  • Há um ano o rompimento de uma barragem da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), deixou 270 pessoas mortas e uma cidade inteira abalada. Há pouco mais de quatro anos, Mariana, também em Minas Gerais, viveu outra tragédia ambiental de grandes proporções, quando a barragem da Samarco, empresa controlada pela Vale e pela BHP Billiton, se rompeu e matou 19 pessoas. O Caminhos da Reportagem esteve em Brumadinho e em Mariana para mostrar como está a vida das pessoas que foram afetadas pelo rompimento das barragens da mineração. Além disso, o programa também mostra como está a saúde mental da população atingida pela tragédia. A Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), a pedido do Ministério da Saúde, vai monitorar as alterações nas condições de saúde dessa população a curto, médio e longo prazos. O secretário de Saúde de Brumadinho aponta que quase um ano depois
    00:27:58